Por: Agenda Cultural | Heloísa Jahn | 02/07/2014

Pra você quem é o melhor piloto depois de Ayrton Senna? Nas redes sociais a unanimidade é o pequeno Marcos, 12 anos, que mora em Gaspar.  O menino virou hit na internet após seu primo Leandro, 9 anos, ter gravado ele descendo o morro da casa da avó, em Taió, com uma narração sem igual. Os bordões “Táca-le o pau, Marcos” e “Mazah Marco véio”, ditos pelo pequeno empolgado com a proeza do primo, ganharam o Estado e o país. O vídeo virou sucesso na internet e agora também está inserido no mundo dos games. Tudo isto graças ao designer gráfico Gabriel Arones Guenther, 26 anos, de Guaramirim.

No game o usuário comanda o carrinho na descida do morro da “Vó Salvelina” e precisa desviá-lo de alguns obstáculos, claro que durante o trajeto a narração inconfundível de Leandro não poderia faltar. O desenvolvedor do game conta que a ideia surgiu logo depois que assistiu o vídeo. “Achei que a situação poderia se transformar em um jogo e resolvi fazer. Basicamente a ideia já estava no ar, então transportei a brincadeira real para uma brincadeira virtual”, conta. Bastaram quatro dias de trabalho para que o jogo ganhasse vida. Guenther quis ser rápido para não perder a onda positiva do viral, desenhou o carrinho e todo os elementos que formam o game. O jogo foi lançado na segunda-feira , dia 30, e já teve um pico de 250 mil pessoas acessando ao mesmo tempo. Além de poder jogar no computador no www.estudioarones.com.br/tacalepau, os usuários podem baixar o aplicativo gratuito para smartphone. Quem tem Android já pode fazer o download pela Play Store, já os usuários da Apple terão que esperar mais uma semana para baixar pela App Store. “É um jogo de resistência, não tem fim. O condutor tem que cuidar para não bater nas pedras e se manter vivo no jogo. É algo simples, mas engraçado que mostra como a internet é orgânica e faz as coisas chegarem a todos os cantos”, diz. A ideia é fazer com que o game chegue até Leandro e Marcos, meninos que inspiraram a brincadeira.

O designer gráfico já criou outros três games, porém este é o que teve mais sucesso. O jovem trabalha no Estúdio Arones, especializado em produzir sites, aplicativos para celulares e tablets, entre outros produtos e tem os games como um hobby. A visibilidade que ganhou com o sucesso do jogo já está refletindo na vida profissional. Ele recebeu propostas para criar aplicativos para outras empresas. “Fiquei impressionado com  o alcance que teve e com o comentário das pessoas, elas estão gostando bastante”, comemora.

Um prova de que o game já é sucesso é o pequeno Vitor Taranto Pereira, 9 anos. O menino assistiu o vídeo no YouTube e aprovou a versão em game. Já joga no computador e está com  a versão para o smarthphone, levando o game para todos os lados. “Achei muito legal e o que mais gostei é a voz do menino narrando o jogo”, conta.

 Jogue você também: