Por: OCP Online | 1 semana atrás

A Prefeitura de Jaraguá do Sul, por meio do Setor de Fiscalização de Posturas da Secretaria de Planejamento e Urbanismo, está intensificando as ações sobre o comércio ambulante no município. De acordo com o secretário Eduardo Bertoldi, em 2017 foram emitidas 1.211 notificações a vendedores ambulantes de produtos sem procedência, sem nota fiscal e sem permissão de comercialização, e mais de 100 multas foram aplicadas neste mesmo período. “Nossas ações serão cada vez mais intensificadas no sentido de organizar o município”, disse o secretário, informando ainda que denúncias sobre esta prática ilegal têm chegado com frequência à Fiscalização de Posturas.

Placas orientando sobre a proibição estão instaladas em vários locais do município, como nas entradas pela BR-280 e SC-110, além da região central da cidade, calçadão, terminal urbano, praça e rodoviária. De acordo com o fiscal de Posturas, Liandro Piske, a grande maioria dos vendedores ambulantes vêm de outras regiões. Muitos deles vêm sendo notificados há anos, mas continuam insistindo, apesar das orientações sobre a proibição. “E, muitas vezes, na abordagem, em companhia da Polícia Militar, a gente se depara com criminosos. Alguns destes vendedores que não são da cidade, têm boletim de ocorrência registrado por tráfico de drogas, furto, estelionato, Maria da Penha, estupro, homicídio entre outros. Por isso, é importante a população ficar atenta e denunciar”, alerta.

Abacaxis recolhidos foram colocados em viatura da PM e levados para a delegacia| Foto PMJS/Divulgação

Piske citou como exemplo uma abordagem ocorrida nesta semana quando os fiscais de Posturas abordaram um veículo comercializando abacaxis no Centro da cidade. A operação em conjunto com PM resultou na apreensão dos produtos e o veículo com placas de Ribeirão Preto (SP) foi apreendido com registro de furto. E lembrou de uma ocorrência policial em que um vendedor de vassouras foi preso depois de mostrar seu órgão genital para uma dona de casa. “A fiscalização é importante, porque tem muita mercadoria sem procedência, que ninguém sabe como foi produzida, prejudicando os comerciantes que trabalham dentro da lei e trazendo de fora pessoas, muitas vezes, mal intencionadas”, comenta.

Os telefones para denúncias são: 0800-642-0156, 156, 2106-8048 e até mesmo o 190 da Polícia Militar

*Com informações da Prefeitura de Jaraguá do Sul