Por: Ana Paula Gonçalves | 1 semana atrás

Mesmo faltando quase três semanas para o Natal, o Papai Noel chegou à Apae (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais) na tarde desta terça-feira (5), levando muitos presentes e arrancando sorrisos e aplausos dos alunos. Por meio de um projeto de funcionários da WEG, todos os pedidos feitos ao bom velhinho foram atendidos. Um total de 348 lembranças foram entregues.

A felicidade em ter a carta atendida estava estampada no rosto de Tiago da Silva, 24 anos, aluno da instituição. Ele pediu uma caixinha de som. Emocionado, conta que a sensação de ter o desejo atendido é muito boa. “Ficamos muito felizes, porque às vezes a gente não tem dinheiro para comprar e aí pede para eles. Eu ganhei certinho o que eu pedi”, diz o aluno, que ressalta o clima de respeito e amizade dentro da Apae.

Tiago da Silva, 24 anos, aluno da instituição, ganhou uma caixinha de som | Foto Eduardo Montecino/OCP

A secretária de vendas da WEG e voluntária do projeto, Daniely Spézia, explica que a ideia era promover campanha semelhante a uma realizada no Rio Grande do Sul, onde idosos de um abrigo escreviam num quadro de lousa o que queriam de presente. Os voluntários, então, decidiram contemplar as crianças e jovens da Apae de Jaraguá do Sul. “Num primeiro momento, optamos por fazer somente com as crianças mais carentes, mas a corrente do bem foi tão grande que em dois dias a gente conseguiu atender 100% dos alunos e mais os dois abrigos da cidade”, comemora.

O grupo contatou a instituição, que questionou dos alunos o que gostariam de ganhar de presente. “Estipulamos um valor de R$ 40 e eles escreveram num quadro de lousa o que queriam. Na cartinha ia a imagem do aluno com o pedido. Todo mundo que pegou cartinha tinha que escrever no verso, como se fosse o Papai Noel. E, hoje, está acontecendo essa entrega linda, de brilhar os olhos”, revela Daniely.

Cerca de 20 colaboradores da WEG estiveram na Apae durante a entrega dos presentes. Entre eles, o ex-aluno da instituição Wenderl John, que faz parte do Projeto Sonho, criado pela empresa para inserir pessoas com deficiência intelectual no mercado de trabalho. Ele fez questão de vestir-se de Papai Noel para rever os amigos. A ideia era fazer um teste para saber se seria reconhecido. A brincadeira rendeu muitas risadas e diversão.

 

Ex-aluno da Apae, Wenderl John, hoje funcionário da Weg perfeitamente inserido no mercado de trabalho, se vestiu de Papai Noel para fazer uma surpresa aos antigos colegas  | Foto Eduardo Montecino/OCP

“Toda a ação foi voluntária, desde quem pegou as cartas até os Papais Noéis que estão aqui. A Apae também ajudou muito para dar tempo de fazer a ação. Por ser uma primeira vez, deu muito certo”, destaca Daniely, agradecendo a todos que abraçaram a causa. Outros 25 presentes serão entregues aos abrigos municipais.

A coordenadora pedagógica da Apae, Yeda Marssaro, enfatiza a importância de parcerias como esta, que proporcionou tanta alegria aos alunos. “O projeto criou uma expectativa e essa expectativa foi atendida, o que é muito importante. Oportuniza, também, que os envolvidos possam vir até aqui confraternizar e conhecer o trabalho que a Apae faz”, aponta, ressaltando que um dos objetivos da instituição é promover a inclusão da pessoa com deficiência na sociedade.

LEIA TAMBÉM:

– WEG recebe título Empresa Benemérita por papel no desenvolvimento de Jaraguá do Sul

– WEG doa contêiner para abrigo institucional em Jaraguá do Sul