Por: Dyovana Koiwaski | 1 semana atrás

A quinta-feira (7) é o último dia para os eleitores de Jaraguá do Sul e Corupá fazerem o cadastramento biométrico. A atualização é obrigatória para os municípios e vem sendo realizada desde o começo do ano no cartório eleitoral. Quem não fizer a biometria terá o título de eleitor cancelado e pode ter o CPF bloqueado.

Para quem perder o prazo da revisão, a unidade abrirá na segunda-feira (11) o procedimento para regularização. O processo é gratuito e também pode ser agendado pelo site do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), estendendo-se até o dia 9 de maio.

Em Santa Catarina, os municípios de Balneário Piçarras e Penha também finalizam a atualização do eleitorado neste dia 7. Corupá e Jaraguá do Sul já atingiram a meta do TRE de adesão à biometria. No entanto, milhares de eleitores ainda não passaram pela revisão.

Não há mais horário disponível para agendamento no site do TRE para quarta-feira (6) e quinta-feira (7), com isso, o tempo de espera para os munícipes que precisam fazer a biometria nestes dois dias tende a ser grande. Nas últimas semanas, o cartório está atendendo uma média de mil pessoas por dia.

Para atualizar o título de eleitor é necessário levar os seguintes documentos:

  1. Documento oficial de identidade com foto (para o primeiro alistamento serve certidão de nascimento ou de casamento).
  2. Comprovante de domicílio recente (emitido nos últimos três meses). A comprovação de domicílio poderá ser feita mediante um ou mais documentos dos quais se infira ser o eleitor residente ou ter vínculo profissional, patrimonial ou comunitário no município a abonar a residência exigida.
  3. Para primeiro alistamento os homens maiores de 18 anos devem comprovar a regularidade com o serviço militar.

LEIA MAIS: 25 mil votantes ainda precisam passar pelo cadastramento biométrico em Jaraguá do Sul

Como ocorre o cadastramento biométrico?

O procedimento é rápido e gratuito. Primeiro, os dados pessoais e eleitorais são atualizados (nome, ocupação, endereço, local de votação, cadastro como mesário voluntário, registro de necessidade especial, etc). Depois é registrada a assinatura (imagem em formato digital), foto e impressões digitais de todos os dedos das duas mãos. Ao fim, é entregue o título eleitoral atualizado.

Título de eleitor agora pode ser acompanhado por aplicativo

A Justiça Eleitoral lançou na última semana o e-Título, aplicativo que permitirá aos eleitores acessarem uma via digital do título eleitoral por meio do seu smartphone ou tablet.

No aspecto sustentável, o e-Título surge como alternativa à emissão de títulos eleitorais em papel e também deve resultar uma economia perceptível na redução dos custos da Justiça Eleitoral, como a emissão de segundas vias dos títulos extraviados, suprimentos de impressora, entre outros. Para o eleitor, o benefício virá na facilidade de ter os seus dados eleitorais sempre seguros e disponíveis, diminuindo os riscos de extravios e danos ao título de eleitor.

Para acessar o documento digital, o eleitor deverá baixar o aplicativo e-Título. Ao inserir no aplicativo o número do seu título eleitoral, nome, o nome da mãe e do pai e a data de nascimento, a versão digital do título será validada e liberada.

Ao ser acessado pela primeira vez, o documento será gravado localmente e ficará disponível ao eleitor. O novo modelo trará novidades em relação à via tradicional impressa. O documento terá agora a foto do eleitor para identificá-lo na hora da votação.

Contudo, essa possibilidade vale apenas para aqueles eleitores que já fizeram o recadastramento biométrico, momento em que é capturada uma foto do cidadão junto com suas impressões digitais. No entanto, não há nada que impeça que os eleitores que ainda não fizeram o recadastramento biométrico baixem o aplicativo para usar no dia da eleição. Estes vão precisar apresentar um documento de identificação com foto.

LEIA MAIS: TSE lança aplicativo para substituir título de eleitor em papel