Por: Ana Paula Gonçalves | 12/10/2017

O contato direto com a natureza e as experiências vividas em família dizem muito sobre Isis Adami Schappo, de 9 anos, estudante do 4º ano do ensino fundamental da Escola Loni Emmendoerfer, de Jaraguá do Sul. Com um jeito meigo e calmo, ela fala da sua grande preocupação com a natureza e o modo como a humanidade tem tratado o planeta. Curiosa, está sempre em busca de informações complementares para suas descobertas e, durante as aulas, costuma expressar suas opiniões.

Contrariando a tendência dos tempos modernos, Isis prefere os livros à internet, afirma estar preocupada com a degradação dos recursos naturais e diz que felicidade é poder brincar ao ar livre. “A gente brinca bastante com a natureza, que somos descobridores”, comenta.

Durante a conversa com a equipe do OCP, ela falou sobre consciência ambiental, notícias boas e ruins, uso de internet e celular, bullying, direitos e deveres das crianças e sentimentos. Suas respostas mostram noções de solidariedade, gratidão, respeito e empatia, um sopro de esperança para esses tempos difíceis.

Com quem você mora?

Moro com minha mãe, Sabrina, e com meu pai, Odinei. Meu pai é dono de uma loja, chamada Casa da Nonna, e minha mãe trabalha no Museu da WEG. E a gente sempre viaja para vários lugares.

Como são essas viagens?

A gente já foi para a Alemanha, em junho. E a gente gostou bastante de lá. Nossas primas e tias moram lá, daí a gente foi visitar.

O que viu lá que te chamou a atenção?

Eu vi vários castelos. E as comidas típicas também.

Mora em uma casa ou apartamento?

Moro numa casa. Lá atrás da minha casa tem uma cachoeira. É muito legal, a gente sempre morou lá e sempre escuta o barulho da cachoeira, assim. E é muito gostoso. É um lugar que me faz muito feliz, porque eu sinto a energia dele, que me deixa mais feliz.

Você gosta da natureza?

Gosto. Gosto de me sentir ao ar livre.

Tem animais de estimação?

Tenho uma gata. Eu já tive vários cachorros, gatos, peixe. E eu sinto muita saudade dos animais que eu já tive. Agora eu tenho uma gata chamada Sisi. Veio do meu pai, ele que deu o nome por causa que é o contrário do meu nome: Isis e Sisi. Eu brinco bastante com ela. Eu adoro gatos, eles são carinhosos e são mais calmos.

Pratica algum esporte?

Faço natação. E gosto muito de praticar esportes. Pratico aqui na escola.

Tem amigos fora da escola?

Tenho, tenho até de outras cidades, de Joinville, tenho até de outro país, que fui visitar lá na Alemanha umas amigas minhas. Eu gosto bastante de brincar.

Como você conversa com essas amigas de lá?

Fora do país? Elas sabem mais alemão que português, mas sabem um pouquinho, então falo normal com elas.

Você fala pela internet?

A gente fala pela internet e quando vou lá a gente fala em português.

Sobre o que vocês conversam?

Como está o tempo lá, se ela está com saudades, o que tá fazendo.

Você costuma acompanhar notícias?

No jornal?

No jornal ou em outro meio?

Costumo. Meu pai recebe na loja dele o jornal O Correio do Povo e eu gosto bastante de ler, as tirinhas, as notícias, essas coisas.

A maioria dessas notícias é boa ou ruim?

Ah, depende. Às vezes são boas, quando alguma coisa de legal assim está acontecendo. Só que nesse tempo tem algumas notícias ruins que estão acontecendo.

Pode me dizer alguma coisa ruim que está acontecendo?

Que estão desmatando várias áreas, a extinção dos animais, estão acontecendo muitos assaltos, essas coisas, e roubos e bastante coisa que não é legal para o nosso planeta.

Essas coisas te deixam triste?

Me deixam, porque antes era tudo natureza. Agora, o ser humano está tirando tudo e eu queria que continuasse assim daquele jeito.

Que notícias você gostaria de ver mais?

Ah, eu gostaria bastante de ver coisas boas acontecendo e que as coisas mudassem. Que fosse ao contrário, as coisas ruins virassem boas.

Há alguma coisa que você considera que hoje está ruim e poderia melhorar?

Essas coisas de roubo, violência. As pessoas também precisam pensar mais, ser mais conscientes. A gente estava estudando na sala de aula sobre a reciclagem, reciclar, reutilizar, e eu acho que as pessoas devem fazer mais isso.

Como você vê o nosso planeta? O que sabe que está acontecendo em relação ao meio ambiente?

Que eles estão, assim, liberando lá na Amazônia para cortar as árvores e isso é muito trágico. Eles não poderiam fazer isso. Não deveriam desmatar a natureza.

“Estão liberando lá na Amazônia para
cortar as árvores e isso é muito trágico”

Quais são os resultados dessas agressões à natureza?

Os animais perdem suas casas, a camada de ozônio diminui, a poluição, fica mais quente, muitas coisas.

O que você aprendeu na escola sobre o meio ambiente?

A gente estava aprendendo também no Inglês sobre os lixões, sobre os animais que podem nascer nos lixões, podem se proliferar e muitas coisas de ruins que podem acontecer no futuro.

Você acha que as pessoas são mais conscientes em relação ao lixo?

Algumas pessoas ainda não. Elas deveriam pensar um pouco mais, reciclar. Também no caso do saco verde,  acho que eles deveriam de continuar, para as pessoas separarem o reciclável. Eu me preocupo com a natureza, mas acho que algumas (pessoas) devem se preocupar mais com isso.

Você tem acesso à internet em casa?

Tenho.

Que páginas costuma acessar?

Gosto bastante da Wikipédia e da Rede Escola. Eu vejo bastante com meus pais.

Tem algum perfil nas redes sociais?

Não tenho, só mesmo quando vou conversar com minhas amigas.

Como faz para conversar com elas?

Por e-mail. Gosto bastante de usar e-mail.

Tens celular?

Eu tenho um tablet, daí converso com minhas amigas por ali e também pelo computador.

Você acha que hoje as pessoas conseguem viver sem internet e sem celular?

Olha, as pessoas que estão muito acostumadas, é um pouco mais difícil pra elas. Já para as pessoas que vivem em campos, esses lugares, elas vão se adaptar mais facilmente.

Para você faz falta ficar sem o tablet?

Ah, eu fico bastante sem o meu tablet, porque eu gosto de estudar violão e essas coisas. Daí eu acabo não tendo tempo. Eu acho que conseguiria.

Além do violão e da natação, que outras coisas você gosta de fazer?

Eu gosto de brincar com meus amigos ao ar livre. Eu tenho uma vizinha na frente da minha casa, do lado, do outro lado, e a gente gosta bastante de jogar jogos e brincadeiras ao ar livre.

Conhece algum youtuber?

Olha, eu vejo bem pouco. Só alguns canais que mostram coisas diferentes, que ajudam em alguma coisa. Não coisas que não adianta nada ver.

Pode explicar alguma das coisas que viu e que gosta?

Eu não lembro agora o nome do canal, mas eu vejo algumas coisas sobre formas diferentes do futuro, que eles fazem… Coisas desse estilo. Eu assisto o Manual do Mundo, e tenho até o livro. Pesquiso mais no livro.

E o que ele mostra?

Mostra experiências, que eu gosto bastante. Vejo bastante canal de experiências e é isso.

Descreva o que é uma pessoa bonita:

Uma pessoa elegante, que tem postura, ela pode não ser só aquilo, ela precisa ser bonita por dentro, além de ser por fora.

Que qualidades ela tem que ter para ser bonita por dentro?

Bondosa, ajudar as pessoas, ajudar o meio ambiente, os animais.

O que acontece quando as pessoas não se sentem bonitas?

Elas podem se sentir bonitas, mas elas podem estar erradas, porque importa mais o que é por dentro. Elas podem sofrer um pouco por isso.

Você sabe o que é bullying?

Sei. Quando alguma pessoa fala mal de uma outra, de uma característica que ela tem, e isso é muito feio, né? Porque ela pode estar falando coisas que ela não gostaria de receber.

Já viu isso acontecer com alguém?

Eu não vi ao vivo, mas eu posso ter visto, assim, no noticiário, no jornal.

Uma brincadeira de mau gosto, que o colega fez?

Sim, mas principalmente nos livros da biblioteca que a gente pega, livros pra isso não acontecer mais e eu já peguei alguns, daí eu fiquei sabendo um pouco mais.

O que acontece com a pessoa que sofre bullying?

Ela pode ficar triste, sem amigos, pode até querer mudar de escola ou não ir para a escola e isso pode dificultar muito a vida da pessoa.

E o que acontece com a pessoa que pratica o bullying?

Ela pode não se sentir mal no começo, mas depois que ela tem a lição, ela pode ver que aquilo tem que mudar, que ela fez errado.

Pra você, o que é o amor?

Ter o amor em família, ter o amor de pessoas que te amam, ter um carinho, assim, um amor especial, que vem da luz de dentro do coração.

E o que a gente pode fazer para aumentar o amor entre as pessoas?

Elas se ajudarem mais, se ela ver que uma pessoa está sofrendo, ir lá ajudar.

Serem mais solidárias?

Isso.

Você convive com pessoas mais velhas? Avós, tios…

Eu vou bastante na casa da minha avó, quando meus pais têm algum compromisso, eu já estou acostumada a ficar lá, porque quando nossa casa estava sendo reformada, a gente ficou um tempo na casa da minha avó. E ela cuidou da gente, e ela emprestou a casa pra gente também. Isso foi muito bondoso. Eu gosto muito da minha avó. O nome da minha avó é Ida, e a outra avó também se chama Ida. As duas têm o mesmo nome.

Sobre o que vocês conversam?

A gente conversa sobre a família, sobre as pessoas. A gente gosta bastante de conversar sobre isso.

Ela te conta coisas do passado?

Conta. Conta coisas que eu nem imaginava, histórias e essas coisas.

O que você faz para se divertir?

Ah, isso eu faço muito com os meus amigos. Eu jogo jogos de tabuleiro, que gosto bastante, que nem o que eu trouxe.

“Esse jogo (Detetive) é muito de pensar, resolver o mistério”, comenta IsisFoto Eduardo Montecino/OCP

Fala um pouco sobre esse jogo:

Esse jogo (Detetive) é muito de pensar, resolver o mistério. Você não pode simplesmente pensar em você, tem que pensar no adversário também, pra ele não conseguir ganhar.

Vai juntando pistas?

Isso. Junta pistas e você tem que fazer o máximo possível para você chegar ao mistério. Vamos dizer, o assassino, quem fez aquilo? Aqui temos todas as pessoas que podem ter sido (mostra a imagem na caixa), mas só uma delas pode ser. Também tem um aplicativo, só que eu prefiro jogar mais no tabuleiro. É um crime e você tem que desvendar.

E de ler, você gosta?

Gosto muito. Eu até falei da biblioteca aqui na escola, que toda a segunda-feira a gente pega um livro e devolve na sexta. Isso desenvolve muito a leitura das crianças.

Tem ideia de quantos livros já leu?

No ano eu não sei, né? Mais ou menos dois por semana assim dessa grossura (mostra com os dedos).

Então, já leu bastante?

Já.

Diz uma coisa bem legal que você aprendeu na escola:

A gente está começando aqui, em Ciências, a aprender sobre os animais e a coluna vertebral, os habitats, o tipo de vida deles, e isso me deixa muito curiosa. Daí às vezes eu pesquiso um pouco em casa. Eu gosto bastante dos animais e de ler livros e algumas coisas no Youtube.

Onde você mora aparecem alguns animais diferentes?

A gente já desceu lá (na cachoeira) e eu até vi, não lembro o que era, mas algumas pegadas. Eu não lembro de que animal era, mas a gente já viu bastante, até mesmo um gambá.

Você conhece os direitos da criança?

Elas, assim, não podem trabalhar tão cedo, não podem vender alguma coisa na rua, elas não podem sofrer bullying que nem você falou, agora eu não lembro o nome… que elas, às vezes… desaparecimento de crianças, né? Os adultos têm que proteger as crianças.

Você acha que todas as crianças têm os seus direitos respeitados?

Não, não são todas que têm.

O que você vê que mostra que elas não são respeitadas?

Quando os adultos maltratam elas…

 

Violência?

A violência, muitos tipos de coisa que os adultos fazem, eles querem meio que mandar de um tipo diferente na criança. E isso não está certo.

E os deveres da criança, você sabe quais são?

Sei. Veio o pai de uma amiga, que a gente está fazendo uma gincana, e ele foi mostrar o seu talento. Ele é advogado. Ele disse sobre os direitos e os deveres. E o direito da criança é lazer, leitura, família, moradia. Já os deveres, é ela arrumar seu quarto, ajudar a mãe a lavar a louça, ajudar em várias coisas em casa, respeitar né?

Estudar?

Isso.

E você ajuda em casa?

Eu ajudo. Eu lavo a louça para a minha avó, porque ela quebrou o braço, daí eu ajudo na casa da minha avó, na minha casa. Eu ajudo bastante.

Além de presentes, o que as crianças gostariam de receber no dia delas?

Carinho, amor e também atenção, né? Porque isso falta bastante para algumas crianças.

LEIA MAIS:

ENTREVISTA ESPECIAL | Dia das Crianças: O mundo sob a lente da Mirella

ENTREVISTA ESPECIAL | Dia das Crianças: Os sentidos e os sentimentos de Lauro

– Mirella, 1ª entrevistada especial da série das Crianças do OCP, vira celebridade em Corupá